Bronquiolite viral aguda: saiba o que é esta doença

Bronquiolite viral aguda Tumi Espaço Clínico

Compartilhe o Post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Entenda tudo sobre esta condição respiratória, que afeta bebês e crianças de até dois anos de idade

A bronquiolite viral aguda é uma doença potencialmente fatal que necessita de cuidados. Por isso, é importante você sempre estar alerta às manifestações que seu filho pode apresentar diante deste problema.

Assim, para esclarecer este tema, trouxemos um texto sobre a bronquiolite. Confira!

O que é a bronquiolite viral aguda?

Esta condição é uma infecção viral, que atinge os bronquíolos, área mais delicada do pulmão dos bebês e crianças menores de 24 meses. Estes bronquíolos são a continuidade dos brônquios, que distribuem o ar para o interior dos pulmões. Todavia, a bronquiolite viral aguda se manifesta com mais frequência entre os bebês com menos de seis meses de idade.

Quais são as causas da bronquiolite viral aguda?

O Vírus Sincicial Respiratório é o principal agente causador da doença, que se origina, na maior parte das vezes, pelos vírus respiratórios. Além do VSR, outros vírus também podem influenciar no surgimento da bronquiolite viral aguda. São eles: adenovírus, vírus parainfluenza, influenza, rinovírus, entre outros.

Que sintomas são mais comuns desta doença?

A bronquiolite viral aguda se inicia como um resfriado comum. Dessa forma, a criança passa a ter obstrução nasal, coriza, tosse, febre, recusa das mamadas e irritabilidade variável.

Todavia, com o agravamento da doença, os sinais ficam mais intensos, e se refletem na dificuldade de respirar, chiado e respiração rápida, além de tosse mais frequente. Os quadros mais graves da bronquiolite viral aguda são sonolência, gemência, arroxeamento dos lábios e pausas respiratórias.

Quem pode ser acometido pela bronquiolite viral aguda?

Em geral , todas as crianças até 2 anos de idade podem evoluir com esta doença. No entanto o a maior gravidade da doença é observada nos seguintes indivíduos:

  • Crianças menores de um ano;
  • Bebês prematuros;
  • Lactente portador de doença cardíaca ou pulmonar crônica;
  • Imunodeficientes;
  • Bebês com baixo peso e que precisam de internação em UTI’s.

Existe tratamento para a doença?

Até o momento, não há um tratamento específico para a bronquiolite viral aguda. Além disso, ela é benigna e evolui para a cura, principalmente em crianças sem fatores de risco. Caso seja preciso realizar alguma intervenção, tal atitude pode ser feita em casa. Dessa forma, é importante atentar-se a evolução da febre, o padrão de respiração da criança e cuidar para manter a hidratação e nutrição dentro do nível adequado.

No entanto, se a doença evoluir para o quadro mais grave, é fundamental levar a criança para o pronto socorro. Assim, é ofertado oxigênio, quando necessário, hidratação e inalação especial, em alguns casos, para combater esta manifestação mais intensa.

Como evitar casos de bronquiolite viral aguda em casa?

É fundamental que previna sua criança, principalmente as menores de um ano e/ou com fatores de risco, de ter contato com pessoas resfriadas. Além disso, lavar as mãos e higienizá-las com água e sabão ou álcool 70% antes de tocar nos bebês, fugir de aglomerações, evitar o tabagismo passivo e promover a amamentação. Evitar receber visitas em casa no primeiro mês de vida.

Não deixe de procurar o acompanhamento do especialista! Somente este profissional é capaz de cuidar corretamente do seu bebê, principalmente nos casos de crise. Conte com a Tumi Espaço Clínico e tenha o suporte pneumológico que precisa! Entre em contato e agende sua consulta.

Conheça a Dra. Patrícia Gabriella Rocha Carneiro García-Zapata - Pneumologista Pediátrica

- Mestranda da USP/SP
- Preceptora da Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO)
- Professora Voluntária da Equipe de Pneumologia Pediátrica da Universidade Federal de Goiás (UFG)
- Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia 
- Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria

Veja outros posts